ofertas

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Não a violência doméstica!

Olá!

Tenho assistido  muitas pessoas sofrerem pela violência do outro.
Está tornando-se comum mulheres acessarem a nossa orientação, 
através de e-mails, colocando que não conseguem conviver com 
companheiros violentos. Sempre as ouvimos e as orientamos.

Algumas tem tanto medo que falam superficialmente do problema, 
mas em contrapartida, apresentam-se com a autoestima totalmente 
rebaixadas, sem vontade de cuidarem-se de si próprias, desorientadas 
e algumas falando até de suicídio como alternativa de resolução de 
problema. E quando aprofundamos no assunto, a violência doméstica
sempre está presente. 

Infelizmente, muitos homens abusam da fragilidade física das mulheres 
e descontam todas as suas fraquezas nas suas companheiras. 
Esses homens também são infelizes, adotando posturas de bichos, 
de animais selvagens com suas pequenas presas.

Muitos são violentos porque perderam o emprego e um dos motivos 
frequentes que colocam é de que não se desenvolveram por conta do 
casamento e dos filhos. Sempre a culpa é dos outros, nunca assumem 
que faltou iniciativa dele, dedicação e atenção dele, que não demonstrou 
interesse no trabalho... E assim por diante...Ou até mesmo por conta das 
crises constantes do mercado de trabalho.

Outros porque perderam a virilidade, não conseguem mais manter o ritmo do sexo diário, não conseguem ereção e descontam nas mulheres com 
agressões físicas e verbais. Dizem que sempre a mulher é quem tem culpa porque o órgão mais importante que muitos consideram, está tendo problemas... É a mulher que deixou de ser carinhosa, deixou de se arrumar... 
Nunca assumem que a bebida e o fumo em excesso é uma das maiores e 
principais causadoras da impotência masculina. Ou até mesmo outro problema de saúde que ele possa ter adquirido.

Homens libertinos, que mesmo casados e com filhos continuam com suas 
vidas desordenadas, vivendo perigosamente em volantes de carros ou 
pilotando motos, namoriscando e caçando o que aparecer pela frente, 
entrando em situações perigosas com outras mulheres, com prostitutas,com homossexuais e até mesmo com sexo grupal . Entram em enrascadas e descontam na família, agredindo esposas e muitas vezes também os filhos.

E ainda contamos com outros tipos de homens que se entregam aos vícios químicos, drogas de todas as ordens, se enterram vivos num caminho quase sempre sem volta e abandonam suas responsabilidades e muitos ficam violentíssimos.

Mulheres amigas e companheiras desta existência, não deixem que alguém as machuquem , seja por agressão de qualquer ordem, física, verbal ou sexual. Denunciem! 

Procurem um trabalho, mantenham-se independentes, nem que seja com o 
mínimo possível, mas não deixem violentarem-nas. Procurem apoio da família, dos amigos, de instituições como o nosso Clube do Bem. O que não pode é deixar que as mutilem.

Muitas vezes quando uma mãe sabe que o namorado, o marido ou o companheiro de sua filha, está magoando, maltratando e judiando da sua querida descendente, dá uma enorme vontade de intervir e partir para a agressão... Mas não vale tentar fazer justiça com as próprias mãos, isto será uma vingança. Busque dar apoio e forças  para que sua ente querida se fortaleça e coloque um fim nesta horrível relação doentia.

Procurem seus direitos.
Enfrentem a situação de frente. Não fiquem de vítimas, vocês são mais fortes do que imaginam.
Amem-se mais! 
Valorizem-se mais! 

E sejam firmes na tomada de decisão.
Aquele agressor, machão, na maioria das vezes são frágeis e medrosos, se escondem na violência e ainda são egoístas por excelência, detestam perder... 
Então se preparem...Muitos vem atrás das companheiras choramingando, falando baixinho...Cuidado, são lobos em peles de cordeiros.

Não permita que façam contigo aquilo que não for seu desejo!
Felicidades e abraços do coração.
Jô Andrade.






Nenhum comentário:

Postar um comentário