ofertas

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Postura Natalina


Quando lembramos do Natal, o coração se enche de alegrias, 
de renovação, de recomeço, é uma sensação de magia que 
transborda na maioria das pessoas...

Ficamos mais emotivos, mais pensativos, parece que estamos
nos preparando para uma grande festa, porém sentimos que 
antes temos que fazer uma revisão em todos os itens do festejo, 
uma verificação completa, num check list até mesmo imaginário...

Um sentimento de verificação: quais as pessoas que nos auxiliaram 
e como nos ajudaram no ano que está por concluir. 
Quais as atitudes das pessoas amigas que foram benéficas e quais 
que nos magoaram, nos deixaram para baixo, nos atingiram, mesmo 
que disseram "que não foi por mal"...
E nesta checagem a maioria das pessoas com quem já conversei, 
já orientei em atendimentos e como também confesso, todos checamos, 
nem que seja na sutileza, como nos comportamos durante este ciclo que está por encerrar. A verificação não está somente no os outros fizeram, mas também como agimos...

Muitas vezes nos sentimos como carrasco, outras vezes como 
verdadeiro companheiro, em outras ocasiões como simplesmente 
expectadores  assistindo o sucesso ou o fracasso do irmão, 
não tomando sequer qualquer atitude, seja de elogio e ânimo 
ou a de orientação para colaborar com o levantar do companheiro que caiu. Parecendo que no íntimo estamos saboreando o "castigo ou ensinamento" 
que o outro está passando.

Nosso convite é que antes de tomarmos atitudes próprias da época do ano, como: compra de presentes, envio de mensagens natalinas, elaboração da brincadeira do Amigo Secreto, devemos refletir em como estamos agindo, se estamos sendo amigos verdadeiros, se estamos sendo Cristãos apoiando e entendendo os problemas e as fraquezas humanas, ou se estamos magoando e ofendendo com nossas palavras e atitudes. 
Também deve ser alvo de reflexão aonde estamos nos colocando: 
num patamar ou num altar,  considerando-se melhor e inviolável a
qualquer deslize, em relação aos outros pobres mortais.

Nunca podemos nos julgar superiores e nem infalíveis ao erro, 
podemos nos decepcionar em demasia. Lógico que devemos optar 
sempre pelas atitudes do BEM e estarmos atentos para não sair deste trajeto.

Então reflitamos, vejamos onde estamos equivocados e tomemos 
cuidado para não magoar e nem decepcionar as pessoas amigas, 
porque como diz na frase abaixo, dos inimigos já estamos preparados 
para o que vier, mas atitudes depreciativas dos amigos...Ah essa dói!!! 
E doe muito!

Boa reflexão.
Abraços do coração!


Nenhum comentário:

Postar um comentário